Notícias

Gente que faz a CSP: Naynne Oliveira

Determinação é um dos pontos fortes de Naynne Oliveira, 28, maquinista ferroviária, empregada da área de Transporte Ferroviário da CSP. Formada como técnica de Segurança do Trabalho, Naynne fixou uma meta muito clara para sua trajetória profissional: entrar na CSP. Assim, ficou sabendo da parceria da companhia com o Senai, por meio da oferta do curso técnico de Maquinista Ferroviário. Era também a oportunidade e o desafio de seguir uma nova profissão, numa carreira em que as mulheres começam a ocupar espaço.

Com a formação, participou de processo seletivo e no final do ano de 2015 Naynne alcança o seu objetivo de entrar na empresa. O feito ainda veio com outra grata surpresa: descobriu que estava grávida. “Fui uma das primeiras mamães da CSP. Minha filha nasceu dia 21 de maio de 2016, e, em junho, foi produzida a primeira placa de aço da companhia”, relata. O desafio foi grande ao aliar treinamento e gestação. Tanto que pensou muitas vezes em desistir do trabalho para dedicar-se ao papel de mãe. Com a ajuda dos colegas e gestores, foi convencida a continuar essa jornada de conquistas, conciliando profissão e maternidade.

“Nossa equipe tem como foco cumprir os procedimentos de segurança e operacionais. Mas trabalhamos muito a questão de alinhamento. Um ajuda o outro. Somos muito unidos”, explica. Naynne e seus outros 10 colegas de turno, todos homens, integram a equipe que garante a distribuição do gusa pela companhia. O trabalho é feito de forma padronizada, segura e garantindo a qualidade na produção. Hoje, garante que valeu a pena lutar pelo seu objetivo. A próxima meta é fazer curso superior e crescer dentro da empresa.

SAIBA MAIS