Notícias

CSP oficializa parceria para ampliar Programa Janela de Oportunidades

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) assinou, no dia 21 de junho, o Termo de Cooperação Técnica com a Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) do Governo do Estado do Ceará. O objetivo é estreitar a parceria entre CSP e STDS para permitir a atuação mais direta do Sistema Nacional de Emprego/Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (Sine/IDT) na planta da CSP, ampliando o Projeto Janela de Oportunidades (PJO).

O Termo de Cooperação Técnica vai aprimorar e acelerar a recolocação de trabalhadores anteriormente alocados na obra da CSP no mercado de trabalho, além de otimizar o fluxo de serviços da unidade do Sine no Pecém, promovendo orientação profissional e direcionamento de oportunidades aos profissionais.

Estiveram presentes no ato o gerente geral de Sustentabilidade e Competitividade da CSP, Erasmo Pereira, a gerente de Relações com a Comunidade da CSP, Cristiane Peres, o secretário da STDS, Josbertini Virgínio Clementino, o presidente do IDT, Gilvan Mendes, e o assessor especial da presidência do IDT, Antenor Tenório.

O PJO é uma ampla iniciativa de recolocação dos profissionais desmobilizados das obras da CSP, realizada em parceria com a PEC, empresa responsável pela construção da siderúrgica e empresas que estão chegando para fazer parte da cadeia CSP, além do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-CE), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-CE) e Sine/IDT. O PJO aborda a reintegração de profissionais ao mercado em quatro frentes:

  • Orientação profissional (Sine) – palestras para auxílio no aprimoramento de postura profissional, composição de currículo e comportamento em entrevista, além de orientações para usufruto de direitos como saque de FGTS e obtenção de Seguro Desemprego;
  • Outras oportunidades (Sine) – realização de rodadas de oportunidades com empreendimentos carentes de mão de obra qualificada na região para encaminhamento de profissionais;
  • Qualificação (Senai) – capacitação de profissionais em outras atividades na cadeia produtiva para ampliação de empregabilidade;
  • Educação financeira e empreendedorismo (Sebrae) – realização de oficinas sobre empreendedorismo e educação financeira, além de orientação para obtenção de crédito e microcrédito.

Além de tratar da recolocação profissional por através dessas frentes, o PJO oportuniza a sintonia entre a curva de desmobilização da obra, decorrente de sua conclusão, e a ascensão das oportunidades e vagas na cadeia que se desenvolve para a fase de operação da CSP – como novos fornecedores ou empresas que tratam e revendem derivados da produção do aço.

Em funcionamento desde outubro de 2015 e programado para seguir até o final de 2016, o PJO já realizou 24 Oficinas de Orientação Profissional com 92,4% de satisfação entre os participantes (dados de maio de 2016). Além disso, o PJO disponibilizou 2.293 vagas e conquistou a admissão de 1.097 profissionais entre empresas contratadas para fase de operação da CSP e empresas da região do CIPP (dados até maio de 2016, do Sine/IDT – SGA, Caucaia, Paracuru e Pecém).

LEARN MORE