Notícias

Território Empreendedor impulsiona o desenvolvimento econômico

De olho no desenvolvimento econômico sustentável, a CSP tem se unido ao Sebrae-CE e à prefeitura de SGA para contribuir para o fortalecimento da economia local.

 

Compartilhar conhecimento é uma forma de promover o desenvolvimento. Em São Gonçalo do Amarante, os micro e pequenos empreendedores começaram a testemunhar que juntos conseguem chegar mais longe. Foi assim que cerca de 50 empresários se reuniram para aprender mais sobre a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas. O evento foi uma iniciativa da Rede de Cooperação Pública e Privada da região, criada a partir do Programa Território Empreendedor da CSP, em parceria com o Sebrae-CE e a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante.

 

Cristiane Peres, gerente de Relações com Comunidades da CSP, destaca que a informação é uma das chaves para o desenvolvimento da região. “Nossa intenção é trazer mais informação para esse público para que eles possam se fortalecer cada vez mais”, reforça. O secretário de Desenvolvimento do Micro e Pequeno Empreendedor de São Gonçalo do Amarante, Natan Freitas, ressalta que esse movimento está em ascensão. “Estamos tentando mudar a cultura local, mostrando que juntos eles são mais fortes”.

 

Ao incentivar esse movimento de capacitação e união, o programa Território Empreendedor tem trazido uma nova realidade para a região.  “Estamos mostrando aos empresários que é importante que eles estejam juntos para pleitear melhorias e políticas públicas para a cidade e, consequentemente, para eles.”, destaca Talles Gomes, doutor em economia e consultor do Sebrae.

 

Testemunhas da mudança

A aposentada Maria das Graças Basílio, de 68 anos, mora na Parada e tem sido testemunha desse movimento. Ela decidiu empreender para complementar a renda com um pequeno negócio de produtos de limpeza. Hoje, ela descobriu que a união e a busca pela capacitação podem ajudar ela a transformar os sonhos em realidade.  “Eu e meu marido aprendemos em um curso a trabalhar com produtos de limpeza. Eu tornei isso uma renda. Meu sonho é crescer com o meu negócio e eu sei que vindo aqui é mais um passo para eu conseguir”, conta Maria das Graças.

 

É assim que Eretides Timbó, dono de um mercantil na Taíba, também tem vivenciado. Integrante da Rede de Cooperação, ele conta que já participou de outras formações e que tenta levar o sistema de ação conjunta para o mercado da sua localidade. “Eu já tenho contato com o comércio há um bom tempo e tento levar o associativismo para a Taíba. Não é fácil, mas é o melhor caminho para a gente se desenvolver na nossa região”.

 

A força do cooperativismo

Durante o evento, a pedagoga e consultora do Sebrae, Michele Ribeiro, mostrou a importância dessa união entre os empresários. “Em um mundo cada vez mais globalizado e conectado, os negócios estão cada vez mais na rede. Precisamos enxergar o vizinho como parceiro, mesmo que ele seja do mesmo setor”, diz. Talles Gomes, também reforça a necessidade de se fortalecer esse movimento. “Cooperativismo é questão de sobrevivência. Juntos temos mais força. Quando cooperamos e interagimos nós alcançamos mais resultados.

 

Em São Gonçalo do Amarante, o poder público já entendeu o peso desse cooperativismo para o desenvolvimento econômico local, investindo no empreendedorismo e na criação de oportunidades. “Temos o diferencial de ter um local dedicado ao atendimento deste público, onde eles podem tirar dúvidas e resolver pendências.”, destaca Natan Freitas.

SAIBA MAIS