Notícias

CSP abre suas portas para jovens talentos da siderurgia no Ceará

 

A diversidade do quadro de empregados da CSP permite que pessoas de extensa história profissional trabalhem diretamente com aqueles que conquistaram na siderúrgica a sua primeira colocação no mercado. Essa dinâmica foi muito importante para Diego Salmin, 24 anos, que chegou na CSP como estagiário e atualmente é analista de produção na Coqueria.

Formado em Engenharia Metalúrgica pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Salmin viu, logo nos primeiros semestres da graduação, a CSP como empresa a qual gostaria de trabalhar. Quando já estava quase no final do curso, a oportunidade apareceu com o Programa de Estágio. Após ser aprovado no concorrido processo seletivo, ele entrou na empresa como estagiário em agosto de 2017, quando foi locado na equipe técnica da Coqueria.

Na área, foi supervisionado pelo especialista Luiz Costa e lembra do apoio que teve de todos. “Quando cheguei, a missão que me deram foi que eu aprendesse bastante. Por isso eu acompanhava reuniões e rotinas, fazia perguntas, lia artigos e estudava bastante para alinhar os conhecimentos da área acadêmica à prática na usina”, lembra Salmin, que usou a CSP como case para seu trabalho de conclusão de curso na universidade.

Novos desafios
Após um curto período na Paul Wurth, empresa contratada da CSP, o recém-formado engenheiro metalurgista voltou em setembro de 2018 como trainee. Com o novo perfil de atuação profissional, Salmin participou de uma seleção interna e foi contratado como analista de produção em janeiro de 2018.

“Chega a ser difícil dimensionar quão importante essa oportunidade está sendo para minha carreira. Nunca imaginei que isso poderia acontecer comigo”, analisa Diego Salmin, que integrou uma das equipes destaque da etapa regional do Steel Challenge 2018.

SAIBA MAIS