Notícias

CSP e UFC: parceria que deu certo

A cultura siderúrgica é uma novidade no Ceará. Desde 2006, com a vinda da CSP para nosso Estado, a Universidade Federal do Ceará (UFC) lançou o curso de Engenharia Metalúrgica, que prepara alunos para a siderurgia. Conheça essa história que faz parte dos marcos importantes trazidos pela CSP ao Ceará.

“Sempre havia discussões de siderúrgicas que vinham para o Estado, mas, que por algum motivo, nunca vieram. Quando a CSP começou o projeto, muitas pessoas da UFC ainda ficavam receosas se realmente o projeto seria implantado. Mas quando as primeiras máquinas chegaram no Porto do Pecém, a ficha realmente caiu. Agora o Nordeste iria receber sua primeira usina integrada”, relembra o gerente de Gestão de Qualidade da CSP, Alex Nascimento (foto).

Na época da implantação da graduação de metalurgia, Alex trabalhava em uma siderurgia na Bahia. Em 2008, teve a oportunidade de ser professor do novo curso da UFC, passou no concurso e voltou para sua terra-natal.

“A partir de 2009, a CSP e a universidade consolidaram esta relação próxima. Fazíamos workshops e palestras para aproximar a empresa com os alunos. Como a siderúrgica ainda não estava operando, pensamos maneiras de como os alunos poderiam vivenciar a prática. Utilizamos o simulador do Worldsteel Association e os estudantes vivenciam virtualmente como poderiam fazer aços de qualidade com os menores custos possíveis”, conta Alex.

Foi com este trabalho, que Alex, até então professor da UFC, incentivou que seus alunos participassem do Desafio Internacional do Aço, o SteelChallenge. O Brasil nunca havia ganho nenhuma etapa regional. Na primeira competição que participaram, em 2009, os alunos tiraram o 12º lugar nas Américas. No outro ano, ficaram entre os 10 primeiros lugares. Já em 2011, a equipe da UFC, com apoio da CSP, conquistou o primeiro lugar regional e Mundial.

“Foi a primeira vez que uma equipe de estudantes brasileiros conquistou o primeiro lugar. Nessa competição, a CSP deu todo o suporte para nós, com apoio e patrocínio”, destacou. Após alguns anos como docente na universidade, Alex voltou para o mercado privado. Em 2017, iniciou sua trajetória na CSP.

 

Na torcida pelo bicampeonato mundial

Fernando Viana, Necy Alves, Thiago Menezes, Mateus Paulino e Marcio Lobo foram campeões mundiais estudantis do 6º Desafio da WorldSteel Association (2011), e hoje todos são empregados da CSP em diferentes Gerências.

Daniel Gouveia foi campeão mundial industrial do 10º Desafio da WorldSteel Association e hoje é  analista sênior da Gerência Técnica da Aciaria.

Hana Coelho, Diego Costa, Emmanuel Almeida são outros profissionais da CSP que já figuraram na lista de TOP-5 do Desafio Mundial. Marcelo Angelotto foi campeão das Américas na categoria Industrial em 2018 e está representando a CSP na etapa Mundial que ocorrerá na próxima semana, 16 de abril, em Madri-Espanha.

LEARN MORE