Notícias

Negócios locais se dedicam à cooperação e solidariedade para superar desafios da pandemia de Covid-19

Medidas de assistência às comunidades e parcerias entre os empreendedores têm fortalecido a economia na região

Na região de São Gonçalo do Amarante, os desafios trazidos pela Covid-19 moveram empreendedores locais a focarem seus esforços em duas frentes de resposta: a busca por parcerias e o maior apoio à comunidade. Compreendendo que emprego e renda são gerados a partir de um ciclo produtivo que deve beneficiar a todos, há negócios na região se dedicando a essas novas formas de cooperação. Uma iniciativa que já está na segunda edição, por exemplo, é a conduzida pelos Voluntários da Alegria, grupo composto por empregados da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Eles arrecadaram doações entre os colegas na empresa e compraram alimentos em mercadinhos que atendem às comunidades. Esses negócios locais organizam as cestas e também estão doando itens, somando mais ajuda. A ação vem gerando renda para os negócios locais e viabilizando a assistência a famílias que estão em situação de vulnerabilidade neste momento difícil de crise mundial.

 

No dia 15 de julho, começaram a ser distribuídas 693 cestas de alimentos para famílias da região do Pecém e Parada, atingidas pelas recentes chuvas. O Ricardo Noronha, diretor do Supermercado Vasconcelos, participa da ação solidária e de fomento da economia local.

 

“Nós já temos mais de 20 anos aqui na região do Pecém e nossa função aqui não é só vender, é atender a comunidade, prestar serviços como a gente pode. É um momento muito difícil para todos. Estamos aprendendo muito com o que estamos vivendo agora”, compartilhou o empreendedor. Ele conta o quanto a participação do mercadinho na ação solidária foi positiva para todos. “Trouxe benefício, sim, para a loja porque, a partir do momento em que a gente participa de uma ação social na região, a comunidade fica ciente. O nosso movimento melhorou bastante, foi muito importante essa parceria pra gente. Então, só temos a agradecer às ações da CSP e à população do Pecém e de São Gonçalo também”, destaca Ricardo Noronha.

 

Cooperativismo como solução
Outra cultura que vem se consolidando na região e que também está sendo expressa em várias ações, neste contexto de pandemia, é o cooperativismo entre os negócios locais. O Manassés Rocha, analista de Relações com Comunidades da CSP, conta que os empreendedores perceberam que essa é uma estratégia para que os negócios fluam melhor.

 

“Eu ouvi depoimentos dos empreendedores que relatam experiências de crescimento, de aprendizado, de superação de dificuldades simplesmente pelo fato de terem um contato genuíno com os outros, com pessoas que vivenciam a mesma realidade que eles no dia a dia”, conta. Ele destaca que organizar ideias de grupos com os mesmos interesses a fim de obter resultados tem sido uma das atuações da CSP. “Por meio do projeto Território Empreendedor, nos últimos 4 anos, além de uma série de cursos e treinamentos, nós tivemos uma atuação forte em parceria com o Sebrae, pra essa questão do fortalecimento do capital social. A cada dia, a gente percebe que o micro e o pequeno empreendedor olha para os seus concorrentes como parceiros, vendo a possibilidade de juntos se fortalecerem, buscarem soluções, criarem um plano de ação, como tem sido na Rede de Cooperação”, informou Manassés Rocha.

 

Apoio institucional a pequenos empreendedores
Uma das iniciativas que expressam esse cooperativismo nesse período de enfrentamento à Covid-19 foi a criação de um Comitê de Crise pelos empreendedores. A partir disso, foi elaborada uma carta ao prefeito de São Gonçalo do Amarante com oito demandas: entre elas, a criação de um fundo de apoio aos micro e pequenos empreendedores. A medida foi atendida, o município já criou o projeto e definiu as origens dos recursos. Agora, o fundo está criando corpo jurídico para ser apresentado ao legislativo e entrar em operação. Entre estes que têm percorrido a trilha da cooperação é a Carolina Bernardes, de 31 anos. Ela possui um consultório de Psicologia e mora em são Gonçalo do Amarante, na Taíba.

 

“Pra mim, a grande importância do cooperativismo é o apoio e o suporte que nós empreendedores temos na nossa caminhada, na nossa jornada. Eu acho que empreender exige muita ousadia e exige muita coragem e é muito interessante quando a gente entra em contato com outras pessoas que também têm essa visão. E aí, quando a gente tem essa visão colaborativa, e a gente se encontra e consegue compartilhar, se apoiar e estar juntos nessa jornada, a gente se torna mais forte”, relatou.

 

Novos Território Empreendedor está chegando
Para aumentar o apoio aos pequenos negócios, a CSP está trabalhando na estruturação do 3º Ciclo do Território Empreendedor. Em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae-CE), serão retomados, em breve, os cursos de aperfeiçoamento técnico e gerenciais e consultorias. Com essas medidas, a siderúrgica cearense visa estimular a geração de emprego e renda local; incentivar a participação de fornecedores da região nas compras de equipamentos, materiais e serviços da usina; e contribuir com a sustentabilidade social da região.

LEARN MORE