Pré-operação

Resgate da fauna e da flora

A sustentabilidade é uma das principais marcas da atuação da CSP. Por isso, uma das primeiras ações da companhia foi a implantação do Plano Racional de Resgate de Fauna e Flora, realizado em conjunto com o processo de supressão vegetal para a construção da siderúrgica, numa área de 998 hectares, o equivalente a quase mil campos de futebol. O balanço final aponta 89 espécies da fauna e 90 da flora identificadas, 640.199 sementes de 43 espécies coletadas, 320.969 mudas de espécies nativas plantadas e 6.424 animais resgatados. Essas espécies fazem parte hoje do habitat da Estação Ecológica do Pecém e da Lagoa do Bolso.

No caso da fauna, os animais resgatados no processo de supressão vegetal foram medidos e alguns microchipados para monitoramento da equipe da Estação Ecológica do Pecém. A ação pretende garantir o equilíbrio nas dinâmicas populacionais na área, que conta com 293 hectares.

Um dos resultados deste trabalho pode ser conhecido no livro “Fazendo o certo, certo, da maneira certa”, que detalha todo o trabalho realizado no processo de resgate da fauna e flora no site da CSP. A publicação inclui o Plano Racional do Resgate de Fauna e Flora, com os procedimentos utilizados, e valoriza a biodiversidade na região.

Balanço final do resgate da fauna e flora

Sementes coletadas 640.199 (de 43 espécies)
Mudas plantadas 320.969
Espécies da fauna preservadas 89
Animais resgatados 6.424
Espécies da flora preservadas 90

 

Reflorestamento

Em sintonia com o seu posicionamento de empresa “verde”, a CSP recuperou 206 hectares da Estação Ecológica do Pecém, 191 hectares da área interna da empresa e mais 15 hectares da Lagoa do Bolso, totalizando 412 hectares reflorestados com o plantio de 320 mil mudas. A área total recuperada equivale a 412 campos de futebol.

As ações voltadas para a flora incluíram a implantação de um Viveiro Florestal, inaugurado em 5 de junho de 2013, Dia Mundial do Meio Ambiente. Com capacidade para produzir 300 mil mudas de espécies nativas por ano, o viveiro ocupa uma área de 183 hectares no terreno da empresa.

Além disso, a CSP instalou um Banco de Sementes, também conhecido como Banco de Germoplasma, no Parque Botânico do Estado do Ceará, em abril de 2013. O equipamento é estratégico para a realização de pesquisas para a conservação de espécies nativas, o que potencializa a produção de mudas certificadas que podem ser utilizadas em programas de reflorestamento.

Outra ação executada foi a instalação de uma xiloteca. Numa iniciativa para a valorização da flora cearense, foram separadas amostras de discos de madeira da região, durante o processo de supressão vegetal no terreno da siderúrgica. Das 360 amostras, 90 foram catalogadas e passaram a formar uma coleção botânica com dinâmica semelhante a um herbário, contendo informações como coletor, procedência e descrição.

Reflorestamento em números:

Onde Hectares
Estação Ecológica do Pecém 206
Área interna da CSP 191
Lagoa do Bolso 15
Total 412
Total de mudas  320 mil

 

Levantamento arqueológico

Atenta à possibilidade de que existissem materiais pré-históricos e históricos em seu terreno, a CSP firmou uma parceria com o Departamento de Arqueologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e mobilizou um grupo de 12 pesquisadores da instituição. Ao longo da fase de instalação, este grupo realizou todas as etapas previstas para preservação do patrimônio cultural: Identificação do patrimônio histórico cultural, prospecção de superfície, prospecção intensiva de subsuperfície, monitoramento e resgate arqueológico.

O trabalho resultou no recolhimento e encaminhamento de peças em cerâmica de origem indígena para estudos na UFPE. Esta foi a última etapa do trabalho de levantamento arqueológico requisitado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Ceará (IPHAN-CE).