Liderar é ajudar a (re)animar a paixão pelo que fazemos – CSP

Vozes CSP

Liderar é ajudar a (re)animar a paixão pelo que fazemos

“Você quer um desafio diferente? Talvez a gente consiga construir tudo, do nada”. Esse foi um convite forte e marcante na minha carreira. O recrutamento era para a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e eu disse “sim”. Quando cheguei, era tudo areia e obra. Tenho o orgulho de ter ajudado diretamente a produzir a primeira placa de aço da siderúrgica cearense. Posso celebrar seis anos do início da produção e 14 anos de sua constituição. Sigo apaixonado por esse trabalho, após 25 anos no ramo da siderurgia. Vou te contar o porquê.

Kleber Beraldo apresenta neste artigo o que sua experiência nos conta sobre liderar equipes

 

Assumi na CSP a função de gerenciar o processo de transformação do ferro-gusa líquido em placas de aço. Somos cerca de 1.500 pessoas nesse processo. Para liderar esse time, o desafio número um é a segurança. Lidamos, o tempo todo, com temperaturas altíssimas, equipamentos automatizados e centenas de pessoas com suas alegrias, tristezas, sonhos e frustações. E todos esses sentimentos devem ser abraçados. Passa pela nossa função deixar as pessoas realizadas na empresa, num ambiente propício a isso e à evolução do trabalho delas.

A vocação da CSP é produzir aços de alta tecnologia, para se tornar fornecedora preferencial neste competitivo e importante mercado. Como se faz isso? Com dedicação, retidão, ousadia, perseverança em buscar a excelência e a perseguição incansável de fazer o que é certo. É necessário um time técnico forte e convicto.

Desde o quinto ano da minha carreira, tenho “trabalhado com gente”, gerenciando diversas áreas. No primeiro cargo gerencial, recebi o seguinte conselho: é preciso gostar das pessoas e respeitá-las sempre. Ninguém constrói nada sozinho. Nasci em uma família simples, muito unida e respeitosa. Cresci em uma cidade com cinco mil habitantes, onde todo mundo se conhecia e cuidava uns dos outros. Morei em uma república estudantil com 22 pessoas em Ouro Preto, onde todos se respeitavam, ajudavam mutuamente e discutia tudo de forma clara e aberta. As minhas raízes são essas e, aos 50 anos, tudo isso continua presente na minha vida. Eu gosto de estar no meio das pessoas, de escutá-las e trocarmos. As pessoas querem estar umas com a outras, confiar e espelhar-se.

Tenha a certeza de que as pessoas estão cientes sobre o que têm que fazer, querem fazer aquilo e estão preparadas a fazer. As pessoas precisam ser guiadas e se sentirem bem para desempenhar suas tarefas, mas a determinação para fazer sempre o melhor vem de si mesma.

Nas relações pessoais ou de trabalho, os pontos chaves são o querer, ter disciplina e persistência para buscar os objetivos. Essas lições têm me guiado ao longo da minha trajetória de vida. Para minha alegria, tudo isso converge com os valores da CSP e tem dado certo.

Kleber Beraldo de Andrade
Gerente Geral de Aciaria da CSP

SAIBA MAIS