Mulheres empreendedoras de São Gonçalo do Amarante participam de visita técnica à Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) – CSP

Notícias

Mulheres empreendedoras de São Gonçalo do Amarante participam de visita técnica à Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP)

As alunas da trilha de Gastronomia do programa Território Empreendedor e do projeto Flor do Campo conheceram a produção de aço e o funcionamento da cozinha central da CSP

 


Dezenas de mulheres das comunidades de Paul, Caraúbas, Parada e Pecém, em São Gonçalo do Amarante (SGA), foram recebidas na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) para uma manhã especial na usina. São integrantes do projeto Flor do Campo que estão concluindo capacitações em Gastronomia e Empreendedorismo do programa Território Empreendedor. As formações são resultado de parceria entre a CSP, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Prefeitura de SGA. Ao todo, 46 pessoas participaram do encontro na CSP, sábado (5/11), incluindo os representantes das instituições parcerias do projeto Flor do Campo.

Especialmente planejada para elas, a programação contou com palestras sobre a produção do aço da CSP e o seu compromisso com o desenvolvimento regional; com visitas guiadas a várias áreas da siderúrgica; e com uma novidade: o desembarque no restaurante da CSP, onde as visitantes conheceram a cozinha central da usina. No local, mais de 3 mil refeições são produzidas diariamente pela empresa Sodexo. Elas conheceram a metodologia da fornecedora para a organização do ambiente, a padronização dos processos e o trato dos alimentos, além dos fluxogramas de procedimentos, as tecnologias para higienização e as regras de ouro para a segurança do trabalho.

A Irineide Ferreira Barbosa mora na comunidade Parada, é mãe de 5 filhos e avó de 8 netos. Ela trabalha, atualmente, com a produção de salgados, além do comércio de roupas e produtos de limpeza. Na fila para conhecer a cozinha central da CSP, ela aguardava a sua vez abraçada com a filha Janaíre Ferreira, de 26 anos. O entusiasmo era contagiante. “Pra mim é uma grande emoção. Eu tinha muita vontade de conhecer a CSP e tive essa oportunidade. É uma empresa que ajuda muito a comunidade. Descobrimos como é feito o aço e agora vamos conhecer uma cozinha dessas. Eu estou amando”, compartilhou Irineide.
A Janaíre Ferreira concordou com sua mãe. “Eu tinha muita curiosidade de conhecer a CSP, saber como era, principalmente, a cozinha. Isso é muito interessante pra gente que trabalha com comidas. Nos dá várias ideias, aumenta o sonho e faz a gente pensar que podemos chegar aonde a gente quer. Temos muitas ideias em mente, depois de tanto aprendizado. Agora, é só colocar em prática”, contou.

 

A missão da CSP é produzir aço, mas de forma sustentável, cuidando de pessoas, ressalta Cristiane Peres, gerente de Relações com Comunidades da CSP . “Nós queremos trazer a comunidade pra perto e gerar oportunidades para quem mora no entorno. Esses programas proporcionam a melhoria da qualidade de vida através da geração de renda. Temos aqui um grupo de mulheres que ficam em casa, cuidam de seus filhos e, agora, também podem empreender e criar um futuro ainda melhor para a sua família”, comemorou.

Em 2022, a CSP já recebeu nove visitas da comunidade, com mais de 200 moradores do Pecém, Acende Candeia, Planalto Cauípe, Varjota, Bolso e Cumbuco participaram da programação, que inclui palestras e tour guiado de ônibus. Ao longo de uma manhã, os participantes conhecem a produção de aço e as ações da CSP para a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento regional. As visitas guiadas fazem parte do programa Diálogo Social da CSP.

Mais aprendizados e mais renda

As mulheres do projeto Flor do Campo receberam 129 horas de aulas da trilha de capacitações do programa Território Empreendedor. No dia 16 de dezembro, as participantes receberão os certificados de conclusão em solenidade de encerramento da formação.
A Rita Maria Viana Rocha, da comunidade da Parada, já trabalhava com vendas de comidas típicas do sertão, como queijos, ovos, doces caseiros e itens congelados. Com o curso, ela conseguiu o apoio que precisava para se formalizar e ampliar o negócio. “Essa capacitação trouxe mudanças pra minha vida. Recebi bastante conhecimento e isso me ajudou a registrar minha empresa. A CSP é tudo de bom, trouxe pra mim um recomeço. Foi uma luz pra nós”, afirmou.A Maria das Dores Alves de Araújo também é da Parada e é liderança na comunidade. Ela conta que está vendo um florescer dessas mulheres. “O que mais me encanta é ver as mulheres mudando o contexto delas. Hoje, quando a gente mobiliza, elas estão sempre junto com a gente”.

Parceria público-privada

A Magnólia de Souza Rocha, secretária de articulação institucional da Prefeitura de SGA, participou da visita à CSP e celebrou a ação conjunta. “É uma parceria que vem gerando um resultado incrível, principalmente no que se refere ao empreendedorismo feminino e geração de renda. A CSP realmente acreditou na ideia, investiu e agora outras mulheres estão tendo essa oportunidade”, destacou.

O secretário de Empreendedorismo de SGA, Natan Freitas, disse que a visita à CSP também contribuiu para a formação das mulheres. “Durante a visita, vi mulheres emocionadas pela oportunidade de conhecerem a cozinha da CSP, que tem equipamentos de última geração. Só de a mulher sair de casa e ir pra uma sala com outras mulheres, isso já gera benefícios para além da questão financeira. Esse projeto mexe também com a autoestima delas”, afirmou.

O Felipe Cidrão, analista da unidade regional metropolitana de Fortaleza do Sebrae, resume a importância desse projeto. “É um retrato da nossa missão, que é transformar a vida das pessoas por meio do empreendedorismo”, disse. Para ele, a visita à CSP agrega muito com a formação. “Quando elas têm uma experiência como essa, conhecendo uma estrutura como a da Sodexo, em uma visita técnica à CSP, o sonho delas fica mais visível. Elas conseguem vislumbrar as possibilidades e chegar mais perto do sonho de empreender, crescer e gerar renda”, explicou.

 

 

SAIBA MAIS