Notícias

Presidente da CSP convida empresários a serem “agentes de mudanças”

Durante participação na reunião mensal do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará (SIMEC), o presidente da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), Cláudio Bastos, sinalizou a importância de investimentos sociais nas comunidades vizinhas à usina e convidou os industriais presentes no encontro a serem “agentes de mudanças” nas comunidades onde suas empresas operam. A reunião do SIMEC aconteceu na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), na noite desta segunda-feira (14/5).

 

Com o objetivo de se apresentar para os integrantes do sindicato, Cláudio Bastos, que assumiu a presidência da CSP em fevereiro deste ano, teve a oportunidade de falar um pouco sobre sua trajetória profissional e os desafios de assumir o comando da siderúrgica. Relatou a calorosa recepção cearense, enaltecendo as características do Ceará e suas políticas públicas, que têm visão de Estado. “O cearense é um povo especial. A forma como nos recebem é sem igual. O Ceará é um estado diferenciado, um ponto fora da curva”.

 

 

Em concordância com a apresentação de Ricardo Parente, gerente-geral de Relações Institucionais e Comunicação da CSP, que mostrou os principais números da siderúrgica até hoje, Cláudio frisou que o trabalho na CSP é um desafio contínuo e que o mercado do aço é muito competitivo. “Se incomodamos a maior nação do mundo é porque a briga é dura. Estamos nos colocando de forma muito firme”, explicou, em referência à aplicação de cotas do governo americano sobre o aço brasileiro.

 

Como principal desfaio, o executivo citou o interesse da CSP de crescer junto com sua vizinhança, o que gera sustentabilidade. Para ele, grandes empresas têm capilaridade e entendem os problemas das comunidades por estarem do seu lado. De acordo com ele, o conceito de responsabilidade social chegou num determinado limite e que cabe aos empresários darem um passo adicional, o que ele chama de tornarem-se agentes de mudanças. “Temos que agir como agentes de mudança para tentar melhorar a situação dessas pessoas. Cada um de nós pode pegar o telefone e falar com um político ou até mesmo com o governador. Coisas que o líder comunitário não tem acesso. Então convido vocês a esse esforço, pois os cearenses merecem”, bradou.

 

Sinergia e proximidade

Para o presidente do SIMEC, a simplicidade e facilidade de acesso ao presidente Cláudio Bastos chamou a atenção. Quanto ao seu discurso, destaca o convite para que todos sejam agentes de mudança. “Essa capacidade que temos de fazer a diferença no Estado faz com que essa construção e sinergia entre o sindicato e CSP cresçam cada vez mais”, explica.

 

Já Ricard Pereira, diretor da empresa LOCSUL e diretor-financeiro do SIMEC, a apresentação do presidente Cláudio Bastos mostra que, além de ser estruturante para o estado, a empresa tem preocupação com o sindicato ao qual pertence. “Isso é muito importante porque, apesar de ser de um empreendimento muito grande, ele é muito próximo da região do Ceará”, destaca.

SAIBA MAIS