Notícias

Companhia Siderúrgica do Pecém atinge 10 milhões de toneladas de ferro-gusa

A Companhia Siderúrgica do Pecém alcançou, no último dia 28 de janeiro, a produção de 10 milhões de toneladas de ferro-gusa, cerca de três anos e seis meses após o início das atividades, o que demonstra a estabilidade na produtividade do Alto-Forno, equipamento que produz o ferro-gusa. A área reuniu lideranças e empregados em cerimônia simples de lembrança dessa conquista, no dia 29/1.

 

O diretor de Projetos da CSP, Luiz Min, esteve presente e ressaltou o seu reconhecimento ao esforço e trabalho de todos. “Somos a primeira e única siderúrgica integrada no Nordeste do Brasil. Com treinamento, preparação de peças de reposição e melhorias de segurança, em apenas três meses alcançamos a estabilidade na produção. Em menos de dois anos de operação, alcançamos o nível mais elevado de produção do Brasil e do mundo em termos de produtividade, qualidade e custo.”

 

Luiz Min ampliou as congratulações à dedicação de todos os empregados da CSP, relembrando os desafios do mercado internacional do aço nos último trimestre. “Acreditamos que todas essas dificuldades podem ser superadas, se trabalharmos juntos. Vamos fazer da CSP a melhor siderúrgica do mundo”, complementou.

 

Conexão liderança-empregado

O gerente geral de Redução, Luiz Messias, se diz honrado e realizado em ser parte dessa equipe. “Os empregados do Ceará devem ser orgulhar da CSP também, porque também eles são parte importantíssima das conquistas da empresa”.

O gerente de Alto-Forno, Mitchel Magalhães, destacou que este é um momento que precisa mesmo ser comemorado. “Atingimos este resultado de forma estável, segura, cuidando das pessoas. Isso reflete na motivação e satisfação das equipes”.

São Gonçalo do Amarante no Alto-forno

Felipe Viana, 22 anos, de São Gonçalo do Amarante, foi contratado após concluir sua turma do Programa Jovem Aprendiz CSP. Ele vendia salgado e fazia trabalhos de autônomo em casa para ajudar na renda familiar e cuidar da mãe e dos dois irmãos mais novos. Hoje, realiza importante função no carregamento de matérias-primas do Alto-Forno, contribuiu para os 10 milhões de toneladas de ferro-gusa e conquistou melhorias para a qualidade de vida da família.

Hoje eu entendo, de fato, a minha importância na empresa e a importância da empresa pro Ceará e para o Brasil. Produzir aço é algo que nunca imaginei pra minha vida profissional. Imaginar que eu trabalharia naquela empresa grande que estava chegando na minha cidade é um sonho que se realiza”, comentou.

 

 

 

 

 

 

José Izaias, 20 ano, também de São Gonçalo do Amarante, teve o seu primeiro emprego já no Alto-forno da CSP, após concluir sua turma de Jovem Aprendiz CSP. Trabalha juntamente com Felipe no carregamento de matérias-primas no Alto-Forno.

 

Eu conheci a CSP inicialmente por meio de amigos e familiares que trabalhavam aqui. Eu lembro até que eu estava finalizando o Ensino Médio. Aí despertou um certo interesse. Eu me inscrevi no Jovem Aprendiz e fui selecionado. Aqui dentro também despertou o interesse por mecânica e elétrica. Eu quero seguir carreira nessas áreas”, declarou.

 

O que é o ferro-gusa

 

O ferro-gusa é um líquido incandescente que atingi até 1.600 graus célsius. Trata-se do produto que sai do Alto-Forno após o processo chamado de redução, etapa anterior à produção do aço líquido e placas de aço, que ocorre na Aciaria. O ferro-gusa é transportado do Alto-Forno para a Aciaria dentro do carro-torpedo, uma locomotiva em formato de torpedo revestida internamente com material refratário.

LEARN MORE